Santana 2000



 

Produzido desde 1995 na China, o modelo aparenta ser idêntico ao nosso - mas, se você olhar com cuidado, perceberá que ele é maior; a distância entre-eixos foi aumentada em 106 mm, dando mais espaço para os passageiros traseiros. O projeto inicial possui entre-eixos com distância de 2.550 mm e comprimento total de 4.608 mm, enquanto que a versão chinesa possui entre-eixos de 2.656 mm e comprimento total de 4.680 mm. Mesmo sendo chamado de Santana 2000, o nome não vem em decorrência do motor como aqui, pois o Santana chinês está disponível somente com motor 1.8i e câmbio de 5 velocidades com embreagem hidráulica, além da opção para câmbio automático de 4 velocidades (que nunca chegamos a ter, a versão automática nacional "morreu" com 3 marchas). O motor 1.8i desenvolve os mesmos 100,6 cv da versão B2, mas, ajudado pela melhor aerodinâmica, possibilita velocidade de 175 km/h e aceleração de 0-100 km/h em apenas 13 segundos.
 


 

Os primeiros modelos eram idênticos ao brasileiro, à exceção das lanternas traseiras, alongadas de maneira a suprimir o refletor ao redor da placa (que aqui existia apenas na GLSi, Evidence, Exclusiv e Série Única. A partir de 1999, assim como aqui, o modelo recebeu uma leve reestilização, a qual podemos notar que somente a traseira mudou, enquanto que a frente manteve as mesmas linhas. O pára-choque traseiro possuía um friso cromado, enquanto o nosso é completamente liso, sem contar também as belas lanternas utilizadas, equipadas de lentes transparentes na seta e luz de ré. Uma pena esse equipamento não ter vindo para o Brasil, visto o feliz resultado estético.
 


 

Com o entre-eixos maior, quem saía ganhando eram os passageiros que iam no banco traseiro, onde tinham mais espaço à disposição para as pernas. O interior possuía traços do modelo brasileiro, mas recebeu manopla do câmbio e volante semelhantes ao utilizado no Passat/Golf, além da opção de air-bag para motorista, detalhe que esse item jamais equipou o nosso Santana. Novos tecidos foram utilizados, assim como o painel recebia uma nova grafia e iluminação em azul e vermelho, também semelhante ao do Passat/Golf. Um detalhe da versão top de linha é o acabamento em plástico semelhante ao de madeira (comumente conhecido como "plastiwood").
 


 

Este é um belo exemplo de como o nosso Santana poderia ser beneficiado mesmo utilizando uma plataforma de 1979, pois até em pequenos detalhes o Santana chinês consegue ser superior ao nosso. Será que o Santana é mais chinês do que brasileiro?
 


 

As fotos do Santana cinza foram gentilmente cedidas pelo Sr. Klaus Meier do site http://www.vwsantana.de.
 

 

 

© Santana Fahrer Club 2003-2006. Todos os direitos reservados.