Dicas para quem roda muito pouco

Texto de Thyago Szoke
Imagens:
Thyago Szoke
Data:
8 de dezembro de 2003

Para quem roda muito pouco com seu carro, existem várias itens que devem ser levados em consideração para que o seu Santana, Quantum, Versailles ou Royale fique o mais conservado possível.

Depois de apenas 17.000 km rodados, às vésperas de completar 10 anos desde que saiu da concessionária, o Santana CLi continua com sua aparência jovem, de carro novo. Não fosse pelas reestilizações sofridas ao longo dos anos, poderia muito bem passar como um carro novo.

O primeiro passo para quem quer conservar o carro como novo é cuidar bem dele. Parece óbvio, mas vale lembrar que muitos apenas deixam o carro parado por meses na garagem sem tomar o mínimo de precaução, achando que ele continuará novo. Mentira.

O ideal é deixar o carro estacionado em um local arejado, com temperatura ao redor de 22 graus Celsius, livre de umidade. Como é uma tarefa difícil retirar toda a umidade de um ambiente grande, recomenda-se neste caso, utilizar uma capa para proteção.

Para veículos que ficarão estacionados por mais de 1 mês, o ideal é retirar todos os líquidos e fluidos do veículo, para que eles não apodreçam e tampouco reajam com as partes internas, como mangueiras, metais, etc..


Antes de pará-lo, coloque-o num elevador hidráulico e inspecione a parte inferior do carro. Para manter as borrachas e mangueiras em bom estado, limpe-as bem e aplique silicone em spray, para que a borracha absorva o óleo e não fique ressecada com o passar do tempo.

Aproveitando o carro no elevador, e se você dispuser de algum guincho para levá-lo para casa ou se for razoavelmente perto, esgote o óleo também, através do bujão do cárter. Não utilize esse novo sistema de sucção, já que você não fará a troca do óleo, e sim deseja esgotar totalmente o sistema. Deixe-o fazer pela ação da gravidade, escorrendo até a última gota, não deixando nada para ficar incrustado.

Ainda no elevador, aplique óleo fino em spray no sistema de escapamento, para protegê-lo da ação do tempo. Aplique também silicone nas borrachas da suspensão e verifique o estado dos amortecedores.

Com o carro no chão, lave-o bem, para tirar quaisquer respingos de óleo ou silicone na lataria, e aplique duas camadas de cera automotiva (de preferência Grand Prix), polindo e lustrando bem, para evitar que fiquem resquícios de cera na lata. Aplique silicone nas borrachas externas, como as ao redor do pára-brisa e do vidro traseiro, e tire o excesso com um pano seco e macio. Abra as portas, limpe bem as dobradiças e lubrifique-as novamente com graxa nova.

Internamente, aspire o carpete, os bancos e tire qualquer coisa que possa deixar um cheiro desagradável depois de um tempo fechado, como lixeira, desodorizantes e clips-on do tipo Johnson (brisa marinha, por exemplo), e tire toda a poeira do painel e portas. Não se esqueça de limpar e tirar tudo do porta-malas também.

Já na garagem, onde ele ficará parado, com o auxílio de um macaco, coloque o carro sobre cavaletes de metal com ponta de feltro, para evitar que estes enferrujem e passem a oxidação para a lataria. Estes cavaletes deverão suportar cada um cerca de 400 quilos, ou seja, dê prioridade aos mais fortes. Coloque um em cada ponto de fixação do macaco, pois esses pontos já são reforçados para que se possa levantar o carro sem danos. Feito isso, retire as calotas ou as calotinhas de plástico (quando houver) e guarde-as no porta-malas. Como as rodas ficarão descobertas, qualquer arranhão será evitado, garantindo a originalidade do veículo.

Tudo pronto, agora é hora de fechá-lo. Deixe-o todo destravado (salvo em casos em que o carro ficará acessível por pessoas estranhas, como em garagens com muro baixo), e os vidros com cerca de dois dedos abertos. Atenção! Este detalhe é de muita importância, pois se o carro ficar inteiramente fechado, quando coberto, ele poderá “abafar”, e os Santanas têm problemas crônicos em relação a isso: os modelos quadrados (1984-1991) desgrudam a forração de tecido do teto; e os mais recentes (1991-2004) desgrudam a forração de courvim das laterais das portas, nos cantos, como no apoio de braço. Isso é porque a Volkswagen não aplicou uma costura nesse local, e usou apenas cola, que amolece e solta com o tempo.

Tudo pronto, agora é hora de cobri-lo. Coloque primeiro um pano macio por cima, de preferência de uns 3,5m por 5m, com elásticos nas pontas. Ele protegerá a pintura de eventuais riscos. Coloque agora uma capa de chuva no carro, para protegê-lo. Se o carro ficar exposto a possíveis respingos de água, no caso de chuvas mais fortes, coloque por cima uma capa de chuva (estilo Jacaré), de preferência bem impermeável e sem acabamento de feltro por baixo, para não abafar. Pronto! Seu carro está pronto para ser guardado.

No próximo artigo, veremos como “ressucitá-lo”, ou seja, colocá-lo em movimento após um certo período parado.

 

 

© Santana Fahrer Club 2003-2006. Todos os direitos reservados.